Agropolo Campinas-Brasil completa um ano e realiza 1º Workshop em Bieconomia

Junto às comemorações dos 129 anos do Instituto Agronômico (IAC), será realizado o “1º Workshop bioeconomia, uma oportunidade para o Brasil: de uma economia baseada em recursos fósseis rumo à bioeconomia”. O evento será na sede do IAC, em Campinas, nos dias 28 e 29 de junho, das 8h às 18h, e das 8h às 13h, respectivamente.

Este será o primeiro de 14 workshops que serão realizados pelo Agropolo Campinas-Brasil, a plataforma colaborativa interinstitucional, que completa um ano neste mês de junho. O Agropolo tem o objetivo de conduzir projetos que alavanquem o desenvolvimento da região de Campinas, por meio da aproximação de instituições de pesquisa com o setor produtivo, com a participação de empresas de vários setores da economia, inclusive startups, a fim de incentivar a inovação e a competitividade na região.

“A programação deste primeiro workshop está orientada pela necessidade de mudança do sistema baseado na economia fóssil para a bioeconomia, norteada pela sustentabilidade”, afirma o diretor-geral do IAC, Sérgio Augusto Morais Carbonell, que preside a secretaria executiva do Agropolo.

As ações, segundo Carbonell, são direcionadas à construção de novos modelos de produção científica e industrial, mais eficientes e sustentáveis sob o aspecto da energia. “A expectativa é que os workshops venham apontar o que a bioeconomia traz de benefícios para as cinco áreas do Agropolo”, diz, em relação à agricultura, alimentação, saúde, química verde e bioenergia.

Durante o workshop serão discutidos o cenário atual da economia brasileira sob o aspecto da dependência em relação aos combustíveis fósseis, as oportunidades de maior utilização de recursos renováveis e como a bioeconomia pode ajudar a reduzir as emissões globais de gases de efeito estufa e auxiliar a construir uma economia mais sustentável.

Os palestrantes, especialistas em diversas áreas da bioeconomia no Brasil e no exterior, irão abordar questões da sustentabilidade, como os desafios para a transição dos fósseis para renováveis, as estratégias de pesquisa e descobertas promissoras na área de alimento e saúde.

Segundo os organizadores, neste workshop serão discutidos os principais gargalos para a transição de economia baseada no fóssil para a bioeconomia, incluindo as barreiras científicas e tecnológicas, para que, no Brasil, este novo modelo possa gerar produtos que tragam benefícios socioeconômicos e ambientais.

Os workshops temáticos destinam-se a identificar os desafios mais relevantes sobre as questões ligadas à bioeconomia. Para a realização dessas atividades, será necessário elaborar um inventário das pesquisas já realizadas nas áreas de agricultura, alimentação, saúde, química verde e bioenergia pelas instituições que compõem o Agropolo, além de identificar novos estudos que ainda precisam ser desenvolvidos, com foco em inovação.

Participam do Agropolo Campinas-Brasil, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do IAC, Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL) e Instituto Biológico (IB), Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, UNICAMP, Prefeitura de Campinas, Techno Park Campinas – Associtech e Associação Agropolis International. A plataforma interinstitucional conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Federação das Indústrias do Estado de são Paulo (FIESP) e a Câmara de Comércio Exterior de Campinas e Região (CCCeR).

O conselho administrativo é formado pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette, como presidente; reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge, como vice-presidente; secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim; secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Márcio França, representantes do Techno Park Campinas, Miguel Gilberto Pascoal e José Luiz Camargo Guazzelli, e os representantes da Agropolis International, Bernard Hubert e Eric Fargeas.

Objetivos do projeto de políticas públicas

O projeto de políticas públicas (PPPBio) Agropolo Campinas-Brasil visa o desenvolvimento de conhecimentos científicos e tecnológicos para promover maior conexão entre as instituições de pesquisa e ensino e a iniciativa privada na cidade de Campinas e Região Metropolitana, resultando em pesquisa tecnológica diferenciada, gerando melhores oportunidades de emprego e renda.

Ir para notícia

Voltar