Agropolo Campinas-Brasil apresenta Projeto de Políticas Públicas em Bioeconomia- PPPBio para a iniciativa privada

O Agropolo Campinas-Brasil realizou, em 18 de agosto de 2016, na sede do Instituto Agronômico (IAC), em Campinas, reunião de lançamento do Projeto de Políticas Públicas em Bioeconomia (PPPBio), para apresentação da proposta e outras ações do Agropolo ao setor empresarial. Entre os 39 participantes da reunião, estiveram presentes representantes de empresas de Campinas e região, FIESP, Techno Park Campinas, Secretaria de Desenvolvimento de Campinas, Instituições de ensino e pesquisa de Campinas e região. A reunião foi organizada para possibilitar uma maior interação entre a plataforma e a iniciativa privada, procurando a elaboração de parcerias na área de bioeconomia entre os centros geradores de conhecimento e as empresas.

O objetivo do PPPBio é mapear as áreas estratégicas em Bioeconomia de Campinas e região, visando à criação de um ecossistema de classe mundial em Bioeconomia.

Durante a apresentação, o presidente da Secretaria Executiva do Conselho Administrativo do Agropolo, Sérgio Augusto Morais Carbonell, falou da importância de um novo modelo de pesquisa e inovação ligado à Bioeconomia. “As atividades que serão realizadas pelo PPPBio devem buscar soluções para os problemas da sociedade, nas áreas estratégicas de agricultura, alimentos, saúde, química verde e bioenergia”, afirma Carbonell, que também é diretor-geral do Instituto Agronômico (IAC).

Durante a apresentação, o vice-presidente da Secretaria Executiva do Conselho Administrativo do Agropolo, Luís Augusto Barbosa Cortez, abordou as principais problemáticas da economia atual, baseada em recursos fósseis e o que se espera dessas parcerias na construção dessa nova economia baseada em recursos naturais (Bioeconomia). “É de extrema importância a construção de uma economia baseada em recursos naturais”, diz.

Os participantes puderam debater sobre as questões relacionadas a potenciais parcerias e às formas de aproximação entre esses elos.

PPPBio

Em julho de 2016, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) aprovou o aporte inicial de R$ 1.071.079.00, pela modalidade Pesquisa em Políticas Públicas da Instituição para o Agropolo Campinas-Brasil, que conta com a coordenação da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto Agronômico (IAC). A iniciativa busca desenvolver um projeto para fazer o mapeamento das áreas estratégicas da Região Metropolitana de Campinas, visando à criação de um ecossistema de classe mundial em bioeconomia.

O projeto prevê a realização de 13 workshops, que abordarão diversas áreas de conhecimento e fomentarão a interação entre diferentes entidades de pesquisa, ensino e empresas. “Serão feitas parcerias com instituições de pesquisa e empresas com sede nas regiões de Campinas”, afirma o diretor do IAC e presidente da Secretaria Executiva do Conselho Administrativo do Agropolo, Sérgio Augusto Morais Carbonell.

Programa de Pesquisa em Políticas Públicas FAPESP

O Programa de Pesquisa em Políticas Públicas destina-se a apoiar o desenvolvimento de pesquisas voltadas ao atendimento de demandas sociais concretas e busca a aproximação do sistema de ciência e tecnologia paulista com a sociedade.

O Programa reúne institutos de pesquisa, universidades e organismos do setor público estadual (secretarias estaduais e municipais, empresas estatais e prefeituras), com o setor público federal e organismos do terceiro setor (fundações e organizações não governamentais).

Agropolo Campinas-Brasil

O Agropolo Campinas-Brasil é fruto da parceria entre Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do IAC, Instituto de Tecnologia de Alimentos e Instituto Biológico, Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Prefeitura de Campinas, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a Techno Park Campinas – Associtech e Associação Agropolis International. Originou-se do acordo de cooperação técnica e científica assinado em 26/06/2015. Tem por objetivo desenvolver Projetos de Cooperação Técnica (PCT) nas áreas de agricultura, alimentação, saúde, biodiversidade, bioenergia, química verde e desenvolvimento sustentável, visando a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação tecnológica, com extensão às outras instituições de pesquisa e empresas com sede nas regiões de Campinas e de Montpellier, que atuam nos segmentos selecionados para esta cooperação.

A associação francesa Agropolis International é financiada e administrada por instituições da comunidade científica regional de Languedoc-Roussillon, em Montpellier. É voltada para a pesquisa agronômica e o desenvolvimento sustentável. Criada em 1986, é considerada uma das maiores concentrações de competências nas áreas de agricultura, alimentação, biodiversidade e meio ambiente.

A parceria cria também a possibilidade de intercâmbio entre os participantes a fim de contribuir com a formação de recursos humanos. Montpellier tem universidades bem avaliadas. Campinas oferece a excelência do ensino da Unicamp e os cursos de pós-graduação existentes nos institutos de pesquisas ligados à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), com programações diferenciadas pela intensa participação dos pós-graduandos nas atividades científicas de cada instituto.

Voltar